Seguidores

28 de dezembro de 2009

KAFKA OU FREUD EXPLICA?

Sou barata...
Sou nada....
Metamorfose...
Kafka explica...
Não complica este momento meu...
Resiste...
Resisto
Existo...
Penso...e explico o que acontece
Faço uma prece
Prá alcançar a lucidez
Um dia quem sabe...
Chega e eu alcanço...
mas no momento...me canso
E nem quero buscar...
Nada explicar.

E não preciso mais
Gritar os meus ais
Nas noites insanas
Inglórias
Profanas...

Metamorfoseio_o que sou
Renascendo além do flish
Do veneno que mata...
A barata...
Mata também quem mata...
Quem cheira...
Inala...e inspira...
Noite que pira...
Piração sem inspiração
Nem ação te induz...
Carrega sua cruz...
Hoje está pesada...
Amanhã o fardo é leve...
Que te leve a esperança...
Te embale em sonhos
Amanhã você acorda...
Tira a mordaça
Liberta o Ego
Aprisona o Superego
O Id solto grita...
E volta a ser você.
Kafka não mais explica..
Mas quem sabe Freud....

(Vera Helena)
Vitória/ES -Em 04/04/09 -

O DRAMA DE NARCISO

O DRAMA DE NARCISO

Narciso acha feio o que não é espelho
Mas o espelho não reflete o que Narciso é.
Narciso se ama...se adora... se endeusa
E entra dentro de si

Narciso é o reflexo do outro
Narciso beija em outro
Seu corpo...seus seios...seu sexo
E se reflete no espelho
que mostra o outro que não é Narciso,
Mas é o seu reflexo no espelho
Narciso e o outro são um só...

Mas Narciso não é o outro
E sim é ele refletido no outro através do espelho
E o outro não é Narciso
E sim a sombra do que Narciso pensa que é...

Nesse enígma e drama
O destino contra Narciso trama...
Nessa busca de si Narciso se perde...
Se joga...se afoga...e morre...
Narciso quer alcançar o que está refletido no espelho
Mas também não admite que tenha outro igual a si
Narciso quis ultrapassar o portal
E encontrar a si próprio em outra dimensão...
Porque ninguém resiste à revelação de se conhecer por dentro.

Vera Helena

AMÉM, AMEM, AMEM-SE

AMÉM, AMEM, AMEM-SE

Sou o espelho estilhaçado
Onde me vejo em mil pedaços
Coração transfigurado
Rosto sem expressão...
Expressa sim...desilusão
Frustração...

Sou a brisa forte que bate no rosto
E aos poucos vira tempestade
Inunda a cidade
Afoga corpos
Sufoca gritos...
Sussurros e gemidos
Em louco frenesi

Sou o vidro da vidraça
Que a bola quebrou
A bola rola...
O mundo explode...
Deu bode!!!
Deu zebra no jogo
E no jogo de bicho???
Que bicho deu???
Cala a boca Zebedeu...
Você não sabe...nem eu...

Foi tudo ilusão de um sonho inacabado
Tentaram fazer acreditar que a felicidade existe
Na televisão mostram gente feliz...belos sorrisos
E os dendentados???
O que a mídia não mostra...
Esconde...as mortes..os fuzis...as carabinas
Meninas que trocam...
Dinheiro por sexo..triste sina
Meninos que não têm bola...têm bala
E atiram...
É revolta...
É mar revolto
Dentro de mim...de você...de nós...
E aí vamos ficar parados???
Esperando o quê???
O avião explodir???
O míssel apitar...
A bomba atômica...que tudo desfigura...
Está escondida..em panos encardidos...
Roubando os sonhos...
Roubando o sono
De quem não quer a guerra...

E você o que quer????
Responda se puder...
Porque eu não sei...
Só sei que nada sei...
Só não quero ser rei...
Rainha talvez...
De copas..de ouro,...de outro...
As cartas na mesa...
Tudo na mesa...
Nada na mente...
Momento de loucura
A candura expressa
Vida dura...lanchonete
chiclete..não ocm banana...
Com aveia talvez...
Faz bem pra saude...
Se cuide...
Mente sana in corpoere sano
E os anjos dizem AMÉM...
Eu digo AMEM...
AMEM-SE...
(Vera Helena)

Vitória/Es -Em 22/02/09 -

16 de novembro de 2009


QUE ME VENHA ESTE HOMEM
(Bruna Lombardi)

Que me venha esse homem
depois de alguma chuva,
que me prenda de tarde
em sua teia de veludo,
que me fira com os olhos e me penetre em tudo
.
Que me venha esse homem de músculos exatos,
com um desejo agreste, com um cheiro de mato.
Que me prenda de noite em sua rede de braços,
que me perca em seus fios de algas e sargaços.

Que me venha com forca, com gosto de desbravar,
que me faça de mata pra percorrer devagar.
Que me faça de rio pra se deixar naufragar.
Que me salve esse homem com sua febre de fogo,
que me prenda no espaço de seu passo mais louco.
SONETO DO AMOR INTENSO

Amo-te tanto meu amor

Que mais amar não poderia
Meu pranto é alegria que transborda
Os limites do coração que sonha e não acorda

Amo-te tanto meu amor que nem penso
As consequências deste amor tão intenso
Grávida de sonhos, quero parir felicidade
Explodir de alegria, vivendo intensidade

Viver sonhos e desejos no raiar da aurora
Pra se amar não é preciso ter hora
Pra demonstrar amor menos ainda

Enquanto a noite não vem meu corpo chama
Na saudade desejo meu amor não demora
Na vontade de viver paixão infinda.

(Vera Helena)

Vitória/ES -Em 02/11/09 -

NOTURNO

NOTURNO

Hoje fui dormir
Querendo você
Desejo intenso
Vontade de ter

Até não mais querer
Ter você nos meus braços
Dormir enlaçada
Sonhar com estrelas
Esperança e paixão

Seu corpo amante
Fazendo o meu

Delirante
Desejo intenso
Saudade vem
Invade sonhos
Insônia se aloja
Corpo pede...grita
Vontade domina
Solidão ...sina
Noturno na alma

Noite que não passa
(Vera Helena)
Vitória/ES -Em 13/11/09 -

9 de novembro de 2009



MUDANÇAS

Chuvas de pétalas
derramam-se em púrpura
na passagem do solstício
que traz novidades
Antevejo liberdade
Pressinto mudanças
Vida em movimento
Alma se expande
e busca uma dimensão maior
Pra se libertar dos grilhões
Busca outro sol

No alinhamento dos planetas
Algo se completa
O que estava quebrado se recompõe
o que estava machucado cura
A dor vai embora
A vida continua
Em outra perspectiva
De muito mais vida

(Vera Helena)

Vitória/ES -Em 07/11/09 -

3 de novembro de 2009


SONETO DE VÉSPERA
(Vinicius de Moraes)

Quando chegares e eu te vir chorando
De tanto te esperar, que te direi?
E da angústia de amar-te, te esperando
Reencontrada, como te amarei?

Que beijo teu de lágrimas terei
Para esquecer o que vivi lembrando
E que farei da antiga mágoa quando
Não puder te dizer por que chorei?

Como ocultar a sombra em mim suspensa
Pelo martírio da memória imensa
Que a distância criou - fria de vida

Imagem tua que eu compus serena
Atenta ao meu apelo e à minha pena
E que quisera nunca mais perdida..

2 de novembro de 2009





FILHA DA NOITE




Da lua sou cúmplice
E dela tomo a magia

Pra enfeitiçar você
Sou filha da noite
Mistérios me rondam
Sou Lilith ou lua nova
Em outras vezes me abro e cresço
Pra me deixar ver total...
na minha melhor fase...
Sou lua azul
Aos amantes ensino amar
Desperto corações
Me adorno de estrelas
Me aqueço da luz do sol
A Via lactea é minha veste
Salpicada de brilho estelar...
Quando a noite invade minha alma
Busco alguém pra amar...
Que se encante com meu brilho
Se enfeitice com meu olhar
Que traduz amor e desejos
No meu corpo ardente
Te seduzo e te prendo a mim
Até quando eu quiser
Te deixo à vontade
Mas também sem vontade de reagir
Aos meus encantos
Enquanto te encanto
Com meu canto de sereia...

Vitória/02/02/2019-

(Vera Helena)

9 de julho de 2009

ELEMENTOS

Ao léu me deixo ficar
Ao vento me disperso
Na água me confundo
No fogo me liberto
O ar purifica meu ser
O fogo queima o impossível
No vento desfaço
Em pedaços muito além
Fragmentos de um coração
Que amou e se perdeu
Na chama da paixão
Emudeço na emoção
As palavras que o vento leva
E traz impressas em tatuagem
Perpetuando desejos e prazeres
Perpetuando o poeta
Perdoando palavras incertas
Jogadas ao léu
Pra que o vento leve
(Vera Helena)
Vitória/ES -Em 05/07/09 -
TEMPO DA INOCÊNCIA

Quero viver de novo
Meu tempo de criança
Pisar na lama
Fazer lambança
Banho de chuva
E bolinhos de chuva
Quero desatar os sonhos
Deixar livre a alma
E correr nos campos
Me enverdecer
De mato...cheiro da terra
Purificar nas águas do rio
Rio da saudade...da vila


Ser menina de pés descalços
Emocionada com a primeira sandália
Vestir o vestido mais bonito
Ir pra reza com os pais
Voltar a ser criança
Viver tempo de inocência
Olhar puro...candura
Tudo agora só lembrança
(Vera Helena)

Vitória/ES -Em 03/07/09 -

14 de junho de 2009

LEGI
ELEGIA

(Caetano Veloso)


Deixa que minha mão errante adentre
Em cima, em baixo, entre
Minha América, minha terra à vista
Reino de paz se um homem só a conquista
Minha mina preciosa, meu império
Feliz de quem penetre o teu mistério
Liberto-me ficando teu escravo
Onde cai minha mão, meu selo gravo
Nudez total: todo prazer provém do corpo
(Como a alma sem corpo) sem vestes
Como encadernação vistosa
Feita para iletrados, a mulher se enfeita
Mas ela é um livro místico e somente
A alguns a que tal graça se consente
É dado lê-la
Eu sou um, quem sabe...


Aqui posto esta bela letra da música do grande CAETANO VELOSO , por considerá-la
um dos poemas mais sensuais que conheço...e belissimo!!!!


Parabéns Caetano por tão belo trabalho...por toda esta arte.

NOVAMENTE MEU


Este louco amor
Que me tira do sério
Que me deixa louca...insana
Embora...mais prefiro a loucura de amar
Do que a lucidez da solidão
Pra minha vida nada de mesmice
Quero viver de forma intensa
Aceitar novas crenças
Acatar diferenças
Sem preconceito
Te aceito novamente
Não importa se foi um dia
O ontem já passou
Quero um novo futuro
Quero você aqui...seguro
Nos meus braços
No meu leito
Novamente meu.

(Vera Helena)

Vitória/ES - Em 29/05/09 -

RESULTADO

Hoje eu quero ter o direito de me entregar
Sem resistência ou falsa moral
A todos os valores estéticos
Sem que seja preciso romper com o estabelecido
Romper com o conquistado
Romper com o que eu já vivi.
Quero ter o direito de gritar ao mundo minhas certezas
Sem ser preciso romper com a insegurança do passado
Quero ter o direito de dizer o que penso
Sem que seja preciso omitir palavras, idéias
Pois o que sou hoje é resultado do que vivi
E se sou alguma coisa é porque plantei em solo fértil
E hoje colho o resultado com colheita promissora

Plantei idéias, colhi liberdade
Plantei ação, colhi coragem
Plantei sentimento ,colhi solidariedade
Plantei segurança, colhi certezas
Plantei estética, colhi arte
Plantei palavras, colhi poesia
Plantei fé, colhi esperança
Plantei luz, colhi alegria
Plantei coração, colhi amor
Plantei vida, colhi mais vida.


(Vera Helena)

Vitória/ES - Em 25/03/08 -

6 de junho de 2009

AMOR QUE SUAVIZA


AMOR QUE SUAVIZA



Amor que suaviza
Ameniza meus anseios
Que me deixa leve e solta
Nosso amor é brisa
Que refresca minha face ardente
É como a chuva que cai
E molha e escorre no meu corpo
Mostrando o melhor de mim
Que é todo seu
Nosso amor é agua que cai torrencial
Quando corpos se encontram
E em êxtase esquecem do final
É água que apaga o fogo
É labareda que incendeia a cama
É como nuvem de algodão
Leve e doce que nos transporta
Pra outra dimensão do amar
Onde apenas o que importa é o sentir
É o viver nova emoção
Deixar fluir...deixar ficar
No silêncio do depois
Deste encontro de nós dois.
(Vera Helena)

Vitória/ES -Em 05/06/09 -

29 de maio de 2009


TO BE OR NOT…


Na face a lágrima que cai
Na mão a flor murcha
No olhar o adeus que se faz
No corpo a saudade que dói
Na boca a saudade do beijo
Nas entranhas desejo que corrói
No coração a esperança de ter
Na terra a lágrima que molha
Na chuva a flor que se refaz
No olhar o horizonte à mostra
Na saudade o corpo faz a escolha

To be or not to be
That is the question…

(Vera Helena)
Vitória/ES -Em 26/05/09 -





OLHAR DE DESEJO
Me sinto nua
Com seu olhar que me despe
Olhar de desejo
Da vontade latente
Corpo em chamas
Que diz que me quer
Que me deseja
Toda entregue
Toda sedução
Apenas sua...mulher
(Vera Helena)
Vitória/ES - Em 23/05/09 -



19 de maio de 2009


TENHO VÍCIO DE VOCÊ


Sua imagem esvai-se no ar
Junto à espiral do maldito cigarro
Que insisto em tragar
Assim como com você
Onde insisto...não desisto
Tenho vicio de você
Mas ambos muito mal me fazem
Você e o cigarro
Dois vícios que tento deixar e não consigo
Já não é amor...e nem sei o que é mais
Obssessão...pode ser
Quero te deixar...livre voar
E não te ver mais
Mas qual o quê
É so você me ligar, que
Nada mais me importa
Esqueço até o amor próprio
Meu orgulho tranco na gaveta
E deixo a porta aberta
Pra você entrar.
Nem precisa avisar quando chega...

Apenas vem.

(Vera Helena)

Vitória/ES -Em 17/05/09 -

16 de abril de 2009



SACIAR DE MIM

Na noite perdida
Me entrego sem medida
Aos seus carinhos
Sou pássaro sem ninho
Sem parada certa
De vôo razante
Tal qual uma bacante
Danço no seu corpo
E me entrego inteira
Tal qual estrangeira
Em terra desconhecida
Me perco e me diluo
Num se dar sem medida
Pra não achar a saída
Por enquanto só a entrada...

Não sei dizer não
Não tenho respostas
Pras minhas inquietações
A não ser encontrar alguém
Disposto a me tragar
Até a última gota...
De mim se esgotar
Saciar a fome
Saciar a sede
Saciar de mim

(Vera Helena)
Vitória/ES - Em 14/04/09

13 de fevereiro de 2009



BEIJO INDECENTE

Beijo indecente
Incandescente
Nada inocente
Na minha boca carente
Me deixa fremente
De desejo crescente
Meu corpo quente
Desse jeito querente
Suavemente
Toca meu corpo quente
Deliciosamente
Me sinto pertencente
A este divino ente
Que quer tão e somente
Me fazer contente
Olhar que não mente
De menino vidente
Que lê minha mente
E me deixa mormente
Olhar reluzente
Apaixonadamente
Sempre, cada vez mais...somente


(Vera Helena)

31 de janeiro de 2009



TUA LEMBRANÇA

Me embriago de ti
Teu cheiro me traz emoções vividas
Meus sentidos aguçam
Meu desejos latejam
E tua lembrança não sai de mim
Tenho sede de ti
De sentir teu corpo
De nada sentir
A não ser tua presença em mim
Não sei quando vens
Ou se vens
Só sei que teu perfume
Ficou impregnado em mim
Nos lençóis
No meu corpo
Como tatuagem
Que esfrego, lavo...mas não sai
Tu estás em mim
E eu será que permaneço em ti?

(Vera Helena)

Vitória/ES - Em 31/01/09 -

3 de janeiro de 2009


DE NÓS DOIS

No universo de nós dois
Nossa união de corpo e alma
Nos torna um
Em paralelas caminhamos
Este encontro buscamos
Há mais de mil anos atrás
Quem sabe em vidas passadas
Por isso aqui neste instante
Te penso distante
Caminhando pra mim
Na busca de unir
Corpo, alma e coração

(Vera Helena)


Vitória/Es -Em 02/01/09 -
VELEJO EM SEU CORPO

Minha mão passeia em você
Velejo em seu corpo
Me arremesso nas suas ondas
Minhas mãos te descobrem
Tateiam partes intimas
Tiram de ti prazer indizível
Numa busca sem limite
Meu desejo vai aumentando
Minha boca te querendo
Te buscando, te provando
E nessa busca profana
Eu numa lucidez insana
Me ofereço ao prazer
É quando me torno egoísta
De caçadora, viro caça
No seu corpo, malabarista
No encaixe de boca e língua
Despejo em você meu segredo
Deixo que descubra meus mistérios
Assim me revelo
Numa viagem a dois
(Vera Helena)
Vitória/Es -Em 02/01/09 -
VIA LÁCTEA

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso"! E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora! "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?


"E eu vos direi: "Amai para entendê-las:
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

Olavo Bilac


MINHA INSPIRAÇÃO É VOCÊ

Me dispo de todas minhas crenças
E convicções
Abro mão de meus quereres
Pois só tenho um querer
Amar você
Sem reserva

De alma aberta
Sem hora certa
Amar você simplesmente
Inteira...não pela metade
Amar de todas as formas
Sem formas..sem regras
Simplesmente...amar
Me dispo de mim
Das minhas limitações
Dos meus senões
Sem porquês...sem interrogação
Quem sabe exclamação
De viver momentos intermináveis
Inesquecíveis
Só uma coisa ter dou além do meu amor
Meus versos...minha poesia
Pois você é minha inspiração

(Vera Helena)

Vitória/ES -Em 20/12/08 -


GRITO AO VENTO


Seu nome grito ao vento
Espero o momento da brisa
Pra sussurrar ao seu ouvido
Meu sentimento
No vendaval seu nome grito
E te busco aflito
Não sei se choro ou se rio
Se espero ou me desespero
Nessa infrutífera espera
Vivo quimeras
De um amor sem esperança
Ao vento peço que me diga
Onde você está
Em que espelho você se escondeu
Em que lâmpada você se adentrou
Que mistérios foi buscar
No fundo do mar...
E pergunto angustiada
Por quê não vem na madrugada
Na cauda de uma estrela
Me buscar numa aragem
Me levar nessa viagem
Que não quero que tenha volta
Quero sim passagem só de ida
Pra reinos encantados
Um Xangrilá no paraíso
Nos dois assim sem juízo
Alegres como crianças
Pois o amor faz feliz quem ama
E nada mais se precisa
Nada mais se quer...senão viver.

(Vera Helena)

Vitória/Es -Em 02/01/09 -



2 de janeiro de 2009

SEMPRE JUNTO COMIGO

Minha felicidade é você
Ao seu lado o mundo sorri
Ouço o canto dos pássaros
Descubro que estou viva
Que posso ser feliz
Entre você e o sonho
Existe um espaço que
Só você preenche
Que me traz felicidade
Que me faz te querer presente
Sempre junto comigo
Como amado..amante...amigo.
(Vera Helena)
Vitória/ES - Em 01/01/09 -




COMO CASABLANCA

Nosso tempo de adeus
Já nem me lembro mais
Foi há tanto tempo
Deixei na lembrança...lá atrás


Como no filme Casablanca
Eternizamos um amor que não deu
Empreendemos uma causa
Que derrotada já nasceu


E assim como no clássico filme
Novamente aconteceu
Num aeroporto você me disse adeus


Entrou no avião e lá do alto
Ainda pra mim acenava
E não viu que meu coração sangrava.

(Vera Helena)
Vitória/ES - Em 01/01/09 -